quarta-feira, junho 08, 2005

O Orgasmo feminino

A comunidade científica tem dedicado, nos últimos tempos, muita atenção a um problema que aflige a nossa sociedade, o orgasmo feminino. Com estas coisas do sexo não se brinca. Afinal, muito do sucesso de um país poderá estar ligado ao bem estar sexual do seu povo. Enfim, este é um problem que aflige homens e mulheres e daí a atenção da comunidade ciêntifica.

Na relação sexual, o orgasmo feminino é sempre uma questão que fica no ar. Os homens perguntam, "Então, gostaste?" Elas, com um esgar enigmático, respondem, "sim, gostei. Foi muito bom." E o homem pensa: "Mas será que ela está a dizer isto só para me agradar?"

As recentes investigações da comunidade ciêntifica têm ajudado a esclarecer este problema. Tudo indica que o problem do orgamos feminino se reduz a uma questão de genes (aqui e aqui).

Acording to a study published this week, up to 45% of the differences between women in their ability to reach orgasm can be explained by their genes. Despite decades of surveys and conjecture about the role of culture, upbringing and biology in female sexual function, from Freud in 1905 to the Hite report in 1976, this is the first study of the role of a woman’s genes.

Its findings suggest there is an underlying biological basis to a woman’s ability to achieve orgasm. Whether that basis is anatomical, physiological or psychological remains uncertain, says Tim Spector of the twin research unit at St Thomas’ Hospital in London, UK, who carried out the study.

“But it is saying that it is not purely cultural, or due to peer pressure, or to differences in upbringing or religion,” he says. “There are wide differences between women and a lot of these differences are due to genes.” (New Scientist)

Estes dados vêm deitar por terra a crença popular, fortemente arraigada, de que o orgasmo feminino depende da aptidão masculina. A mitologia masculina diz: "Se o gajo é bom de cama a gaja vem-se; se o gajo não presta a gaja não se vem. É tudo uma questão de performance sexual do macho." Mais preocupante ainda, é o facto de a maioria das mulheres sentirem o orgasmo com mais frequência através da masturbação do que da relação sexual propriamente dita.

A third of the women said they never or seldom achieved orgasm, while more than a tenth said they always had an orgasm during intercourse.

More of the women were able to orgasm during masturbation, with 34% always reaching orgasm. (BBC)

E agora? Será que não há um ciêntista que se preocupe em investigar a influência do homem no orgasmo feminino? É que eu já começo a ficar preocupado. Tudo aquilo em que acreditava desmoronou-se, como um castelo de cartas, assim de um dia para o outro. Então e agora?

2 Comments:

At 6/13/2005 6:51 da tarde, Blogger Milan said...

:)

 
At 7/26/2005 1:53 da manhã, Blogger Vera Fróes said...

Nuno, já sou casada há 17 anos com meu marido e nunca fiz da nossa relação só uma relação sexual. Acho que é importante, mas o carinho, o respeito, a consideração e o amor são fundamentais. Porque o que adianta ter uma relação sexual maravilhosa e nada mais. Já todos os outros ingredientes juntos fazem com que a gente se liberte mais sem muitas cobranças o que pintar, pintou. E é muito bom assim.
Abraços.

 

Enviar um comentário

<< Home